Produtividade

Mais produtividade, menos estresse

A maior parte de nós parece estar lidando hoje em dia com mais projetos e tarefas do que o cérebro tem capacidade de processar. Isso se dá em grande parte pela velocidade vertiginosa do desenvolvimento tecnológico: recebemos em uma semana mais inputs e mudanças do que nossos avós tiveram que encarar ao longo de toda uma vida. A natureza do trabalho mudou, catapultada pelas possibilidades abertas pelo desenvolvimento de computadores, smartphones e outras tecnologias da informação, mas para que possamos fazer bom proveito desse novo horizonte precisamos adquirir os bons e velhos hábitos da organização e da ordem.  

Isso ficou bem claro pra mim quando resolvi assumir responsabilidade em um projeto social, ao mesmo tempo em que tentava coordenar faculdade, trabalho, namoro e vida interior. A quantidade de atividades nas quais nos engajamos aumenta consideravelmente na passagem da juventude para a vida adulta e enxergamos apreensivas como o número de horas em um dia permanece perturbadoramente estável. A rotina diária, como esfinge de Tebas, parece nos perguntar todos os dias em que levantamos prontamente assim que o despertador toca: decifra-me ou devoro-te.

E como procurar viver todas as riquezas que a vida cotidiana nos oferece sem deixar que a correria do dia-a-dia nos impeça de vê-las? Foi buscando dicas para conseguir manter todos os pratinhos girando sem perder a paz que eu encontrei o método Getting Things Done. Desenvolvido pelo norte-americano David Allen, que durante trinta anos estudou produtividade, O GTD é uma metodologia completa baseada na aquisição de cinco hábitos para a gestão do fluxo de trabalho diário. O sucesso nessa implementação resulta em um sistema completo de gerenciamento da vida, no qual transferimos nossas áreas de responsabilidade, projetos, tarefas e preocupações para fora da nossa cabeça, depositando-os em dispositivos físicos que possamos checar com regularidade.

Organizando os ideais e ações com os quais estamos comprometidos em listas e arquivos de suporte tornamo-nos imediatamente mais conscientes a respeito dos compromissos que assumimos com nós mesmos e com o outros. Enquanto os deixarmos apenas na nossa mente, forçamos nosso cérebro a constantemente se lembrar de que eles existem e algumas das ideias mais legais que tivemos acabam perdidas porque não foram capturadas para “fora” do nosso fluxo diário de pensamentos. Adotar o GTD aumenta consideravelmente nosso nível de engajamento com todas as coisas que são importantes para nós, na família, no trabalho, na Igreja. Não só você vai fazer mais e melhor, como vai estar efetivamente presente: trata-se de um guia prático para saber o que devemos estar fazendo a cada minuto, considerando nossas prioridades e compromissos, e, assim, conseguir a serenidade necessária para efetivamente estar e amar cada uma das nossas tarefas diárias.   

Quem pode se beneficiar do uso do método?

Apesar de ser a metodologia de produtividade mais procurada pelos CEOs das maiores empresas do mundo, o GTD é universal porque seus princípios partem da observação do fluxo natural de planejamento e processamento do ser humano: ele aprimora os caminhos que essa máquina maravilhosa, o cérebro, já trilha normalmente. Estudantes, donas de casa e profissionais de todos os tipos podem ser mais eficazes e, principalmente, reduzir o seu estresse, sintoma que parece ter se tornado parte inerente da nossa cultura. O método não é só para quem quer fazer mais e melhor meramente na perspectiva do rendimento profissional e do lucro. Ele oferece um caminho para a busca do equilíbrio de todos os âmbitos da vida, estimulando que nos engajemos na vida familiar com a mesma criatividade, disposição e abertura com as quais muitos encaram hoje grandes desafios profissionais.

Quanto demora para ser implantado?  

Como todo o bom hábito, os ganhos na implementação do GTD demoram um certo tempo e requerem esforço para serem conquistados. O próprio autor fala que são necessários pelos menos dois anos de prática para que comecemos a funcionar quase como que no piloto automático. Mas a compreensão e a prática dos princípios-chave garantem ganhos de produtividade imediatos (experiência própria!). Sem contar que é um investimento de longo prazo: dedique-se alguns anos e conquiste uma vida inteira vivida com mais serenidade e presença.

Por onde começar?  

Se você se interessou aqui abaixo vão algumas dicas de por onde começar para implantar o método.

Livro a “Arte de Fazer Acontecer” – David Allen

David Allen sintetizou o método GTD em um livro, traduzido para o português como a “Arte de Fazer Acontecer”, publicado pela Sextante e disponível na maior parte das livrarias. O livro é dividido em três partes: a primeira consiste numa apresentação dos 5 hábitos para gestão do fluxo de trabalho diário; a segunda num passo-a-passo detalhado de como implantar o método; e a terceira aprofunda aspectos teóricos que explicam a eficácia da metodologia. Leia uma resenha da edição anterior no blog Valores Reais

Blog Vida Organizada – Thais Godinho

Especialista em GTD, fez um série para principiantes, além de oferecer várias outras dicas sobre como se aprimorar no método. Confira a série de posts para aprender GTD

Call Daniel

Única empresa brasileira certificada a dar coaching de GTD. Disponibilizam treinamentos individuais e para empresas, além de cursos com turmas abertas. No site há e-books para download. Veja as turmas abertas disponíveis e baixe material sobre o método

 

Um comentário em “Mais produtividade, menos estresse

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s